terça-feira, 7 de maio de 2019

LANÇAMENTO DO LIVRO BATMANIA ANIMATED


Neste final de semana o novo livro de Jorge Ventura e Paulo Chacon, BATMANIA ANIMATED - 25 anos da série animada no Brasil, foi lançado em São Paulo e no Rio de Janeiro. No dia 3 de maio, na UGRAPRESS, em São Paulo, ocorreu o lançamento do livro BATMANIA ANIMATED. Estiveram presentes membros do fã-clube BATBASE e diversos adoradores da série animada. Já no dia 4 de maio, no BARTMAN, no Rio de Janeiro, ocorreu o lançamento em terras cariocas. Na ocasião, esteve presente o ator e dublador Marcio Seixas, a voz do morcegão na série animada, junto com membros da associação BATMANIA RIO e vários fãs. Segue abaixo os registros fotográficos deste lançamento memorável:

 


O livro, além de apresentar entrevistas inéditas com os dubladores brasileiros: Marcio Seixas (Batman), Isaac Bardavid (comissário Gordon), Marlene Costa (Mulher-Gato) e Elcio Romar (Charada), traz também um guia de colecionáveis, episódios comentados, curiosidades e conta ainda com Articulistas especialmente convidados: André e Felipe Troesch, Diogo Oliveira, Everton Soares, Fábio da Luz, Gabriel Rodrigues, Gui Albuquerque, Leandro Couto, Leonardo Vieira, Luiz Augusto Ribeiro, Mario Abbade, Renato Araújo, Robson Brasil, Rogério Cardoso, Sílvio Ribas e Toniato Rodrigues.



BATMANIA ANIMATED, 132 páginas, capa colorida em papel triplex 250, miolo pb em papel offset 90, formato 21,5x28cm, tiragem: 200 exemplares. Companhia de Quadrinhos Independentes 2019. Solicite seu exemplar através das nossas páginas oficiais no facebook ou instagram (enviamos para todo Brasil) ou se preferir, consulte nossos pontos de venda.

terça-feira, 9 de abril de 2019

BATMANIA ANIMATED


BATMANIA ANIMATED é o novo livro de Jorge Ventura e Paulo Chacon pela Companhia de Quadrinhos Independentes sobre a memorável série animada que estreou no inicio da década de 1990 e que este ano completa 25 anos de seu lançamento no Brasil! Entrevistas com os dubladores brasileiros: Marcio Seixas (Batman), Isaac Bardavid (comissário Gordon), Marlene Costa (Mulher-Gato) e Elcio Romar (Charada), guia de colecionáveis, episódios comentados, curiosidades e muito mais no primeiro livro nacional dedicado exclusivamente a esta série que foi a melhor adaptação de Batman fora dos quadrinhos! Articulistas especialmente convidados: André e Felipe Troesch, Diogo Oliveira, Everton Soares, Fábio da Luz, Gabriel Rodrigues, Gui Albuquerque, Leandro Couto, Leonardo Vieira, Luiz Augusto Ribeiro, Mario Abbade, Renato Araújo, Robson Brasil, Rogério Cardoso, Sílvio Ribas e Toniato Rodrigues. O prefácio do livro fica por conta de Marcio Seixas, a voz do Batman no Brasil!



Não perca o lançamento do primeiro livro brasileiro sobre a série animada:

- Lançamento em São Paulo, dia 3 de maio, às 19h, na UGRAPRESS, rua Augusta, nº 1371, loja 116, Consolação, São Paulo-SP

- Lançamento no Rio de Janeiro, dia 4 de maio, às 15h, no BARTMAN, rua Buarque de Macedo, nº 83, Catete, Rio de Janeiro-RJ

BATMANIA ANIMATED, 132 páginas, capa colorida em papel triplex 250, miolo pb em papel offset 90, formato 21,5x28cm, tiragem: 200 exemplares. Companhia de Quadrinhos Independentes 2019.




A Companhia de Quadrinhos Independentes existe desde 2015 e atualmente conta com os talentos de Paulo Chacon (escritor e ilustrador), Jorge Ventura (editor e escritor) e Diogo Oliveira (social media e escritor). A proposta da companhia é apresentar trabalhos autênticos e independentes, tais como histórias em quadrinhos e estudos jornalísticos. Constam no hall de publicações da CQI os seguintes títulos: Suburbanos volume I (2015), De Olhos Fechados (2015), O Reverso do Morcego (2015), Contos volume I (2016), Sock! Pow! Crash! 2 (2017), Batmania O Retorno (2017), Suburbanos volume II (2018) e agora Batmania Animated (2019).


AGRADECIMENTOS ESPECIAIS
A CQI agradece aos ilustres Articulistas Convidados e Apoiadores por suas valiosas colaborações com o livro Batmania Animated. Juntos, tornamos possível o primeiro livro nacional de uma das melhores séries animadas já desenvolvidas. Um registro ímpar para antigos e novos fãs do rico universo do Homem-Morcego. Nosso muito obrigado aos amigos André e Felipe Troesch, Diogo Oliveira, Everton Soares, Fábio da Luz, Gabriel Rodrigues, Gui Albuquerque, Leandro Couto, Leonardo Vieira, Luiz Augusto Ribeiro, Mario Abbade, Renato Araújo, Robson Brasil, Rogério Cardoso, Sílvio Ribas e Toniato Rodrigues, e também às amigas Ana Paula Soeiro, Angelina da Conceição, Karla Julia, Luciana Vicente e Maria Célia Vieira.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

DIA DO QUADRINHO NACIONAL


O Dia do Quadrinho Nacional é celebrado em 30 de Janeiro. Esta celebração foi criada em 1984 pela Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP). O dia 30 de janeiro foi escolhido pois, nesta data em 1869, Angelo Agostini publicou na revista Vida Fluminense, (1868-1875), aquela que é tida como a primeira história em quadrinhos do Brasil e uma das mais antigas do mundo: As Aventuras de Nhô Quim ou Impressões de Uma Viagem à Corte. Ainda em 1984, em 14 de março, em comemoração aos 50 anos do lançado do Suplemento Juvenil de Adolfo Aizen, foi instituído pela Academia Brasileira de Letras e pela Associação Brasileira de Imprensa, que essa data seria o "Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos".

Mas quem foi Angelo Agostini?
Angelo Agostini (Vercelli, 8 de abril de 1843 — Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 1910) foi um desenhista ítalo-brasileiro que firmou carreira no Brasil e foi o mais importante artista gráfico do Segundo Reinado. Sua carreira teve início quando estouravam os primeiros combates da Guerra do Paraguai (1864) e prolongou-se por mais de quarenta anos. Em seus últimos trabalhos, testemunhou a queda do Império e a consolidação da República oligárquica. Viveu sua infância e adolescência em Paris, e em 1859, com dezesseis anos, foi para São Paulo com a sua mãe, a cantora lírica Raquel Agostini. Em 1864 deu início à carreira de cartunista, quando fundou o Diabo Coxo, o primeiro jornal ilustrado publicado em São Paulo, e que contava com textos do poeta abolicionista Luís Gama. Este periódico, apesar de ter obtido repercussão, teve duração efêmera, sendo fechado em 1865. O artista lançou, no ano seguinte (1866) o Cabrião, cuja sede chegou a ser depredada, devido aos constantes ataques de Agostini ao clero e às elites escravocratas paulistas. Este periódico veio a falir em 1867. O artista mudou-se para o Rio de Janeiro, onde prosseguiu desenvolvendo intensa atividade em favor da abolição da escravatura, pelo que realizava diversas representações satíricas de D. Pedro II. Colaborou, tanto com desenhos quanto com textos, com as publicações O Mosquito e A Vida Fluminense. Fundou, em 1 de janeiro de 1876, a Revista Illustrada, um marco editorial no país à época. Nela criou o personagem Zé Caipora (1883), que foi retomado em O Malho e, posteriormente, na Don Quixote. Este foi republicado, em fascículos, em 1886, o que, para alguns autores, foi a primeira revista em quadrinhos com um personagem fixo a ser lançada no Brasil.


segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

CQI NA RIO COMICS 2019



Nos dias 19 e 20 de janeiro de 2018, celebrando o mês do quadrinho nacional, ocorreu o primeiro evento de cultura pop do ano, no no Centro de Convenções Expo Via no Via Brasil Shopping, a Rio Comics, edição 2019, realizado primorosamente pela galera da Reboot Produções, evento trouxe diversos artistas independentes nacionais, com destaque especial para a literatura, quadrinhos e cinema, oportunidade onde a CQI mais uma vez levou seus títulos e obteve um retorno muito satisfatório junto ao público. Participamos ainda de um painel sobre Quadrinhos e Poesia, comandado pelo talentoso Fabio Almeida, da Rebbot.






sábado, 12 de maio de 2018

CQI NO SALÃO CARIOCA DO LIVRO 2018


GIBIZEIRA NO SALÃO CARIOCA DO LIVRO


Nos dias 17 a 20 de maio de 2018 ocorreu a segunda edição da LER, Salão Carioca do Livro, realizada na Biblioteca Parque, centro do Rio de Janeiro. A Gibizeira é uma feira de quadrinistas independentes, organizada pelo coletivo Capa Comics, da qual a CQI teve o orgulho de participar mais uma vez com suas publicações e o seu primeiro lançamento para 2018: Suburbanos Volume II.



O público pode conferir outros títulos como Sock! Pow! Crash! 2, Batmania O Retorno, Contos volume I, De olhos fechados e Suburbanos volume I. O grande lançamento deste ano, Suburbanos volume II, agradou ao público e esgotou no quarto dia de evento! Acima, flagrante da LER: o desenhista e roteirista Paulo Chacon, o desenhista e roteirista Ricardo Fernandes e o editor e roteirista Jorge Ventura na mesa da CQI. Abaixo alguns momentos com os leitores:








domingo, 25 de fevereiro de 2018

LANÇAMENTOS 2018

A CQI tem o prazer de anunciar seus primeiros lançamentos para 2018! A edição impressa do segundo volume de SUBURBANOS e o lançamento da graphic novel A FORCA no Social Comics.


Suburbanos - Volume II, 44 páginas, HQ em preto e branco.




A Companhia de Quadrinhos Independentes orgulhosamente apresenta a continuação de Suburbanos - Volume I (publicação indicada em três categorias no troféu HQMIX 2015), nos roteiros e desenhos de Paulo Chacon, em uma edição totalmente dedicada aos maiores heróis do subúrbio carioca: Melecman, Broto Maravilha, Capitão Bangu, Camelô Prodígio, Pingaman e Garota do Flamengo. Depois deles, a cidade nunca mais será a mesma... nem você! E ainda, em nosso suplemento especial: a vida e a morte do infame Seu Corunda! Prefácio de Hamilton Kabuna, quadrinista do coletivo Capa Comics. Solicite seu exemplar através do e-mail chacon92@bol.com.br ou leia pelo Social Comics!



Suburbanos Volume II, por Paulo Chacon:



Enfim, chegou o volume II. As pessoas que acompanham o trabalho da CQI sempre me perguntavam sobre isso. “Quando vai sair o segundo volume de Suburbanos?” E eu, todo enrolando com outras HQs e meu trabalho, dizia: “tá no forno, lançaremos em breve,” mas do jeito que as coisas estavam parecia mais que estava era na geladeira. Jorge Ventura, meu amigo e editor da CQI, também cobrava: “você precisa fazer um segundo volume, tem muita gente que se amarra nessas tiras”. Porém, em 2016, aconteceu a indicação da Companhia de Quadrinhos Independentes ao troféu HQMIX (Suburbanos foi indicado em três categorias e O reVerso do Morcego, de autoria do Jorge Ventura, foi indicado em quatro categorias). No fim não levamos o troféu, mas isso me motivou a escrever o segundo volume. E aperfeiçoar o que fosse necessário. A arte, o roteiro, o acabamento, enfim, eu acredito que sempre podemos melhorar nossos trabalhos. O leitor merece isso. 

Todos os personagens foram redesenhados, confesso que o resultado me deixou muito satisfeito. E aqui estamos. Não tenho dúvidas de que esse volume é melhor que o primeiro, assim como sei que o terceiro será melhor ainda. Aqui priorizei o mundo dos super-heróis, apresentados na edição anterior pelo personagem Melecman. Oficialmente, a equipe é formada por Melecman, Broto Maravilha, Capitão Bangu, Camelô Prodígio, Pingaman e Garota do Flamengo. Acredite, nenhum deles vale um centavo. Brinquei com alguns bairros onde morei no Rio de Janeiro e situações mais que inusitadas, protagonizadas pelos heróis mais picaretas e sem vergonha que vocês já viram. Ainda neste volume, nosso suplemento especial apresenta “seu Corunda” um velhinho indecente (e muito sem-vergonha), tarado por mulheres. Aproveitem cada tira, divirtam-se como me diverti escrevendo e desenhando. E é com muito orgulho que anuncio: Os Suburbanos estão de volta!



A Forca, 94 páginas, graphic novel em preto e branco.


Pessoas estão sendo mortas na cidade do Rio de Janeiro, enforcadas por um assassino misterioso que age quando menos se espera. Demerval é o investigador encarregado de por fim a esses enforcamentos. Este com certeza é o caso mais tenso de sua carreira policial. E se ele não tomar cuidado, pode ser o último. 

A FORCA é a primeira graphic novel da Companhia de Quadrinhos Independentes, escrita e ilustrada por Paulo Chacon e com o prefácio de Diogo Oliveira. A FORCA vem amarrada a muita ação, mistério e humor negro. Aventure-se com o investigador Demerval por um Rio de Janeiro em preto e branco... mas cuide bem do seu pescoço! Disponível no Social Comics!



A Forca, por Paulo Chacon:



Esta era uma daquelas histórias que estava adormecida na gaveta. Escrita no ano 2002, na época em que eu sonhava fazer faculdade de cinema. Confesso que a imaginei como um filme, indicando inclusive alguns ângulos de câmera no caderno em que eu a escrevia e assobiando uma suposta trilha sonora para as cenas mais impactantes. Realmente era um projeto que me empolgou muito. Mas, minha pretensão de fazer cinema não deu certo e eu acabei seguindo outro caminho, A Forca foi esquecida. Mais de uma década depois, com a criação do maravilhoso projeto chamado CQI, A Forca voltou à vida, dessa vez como uma HQ. E ganhou prioridade: dei uma boa revisada no roteiro e comecei a dar rosto aos personagens e cenários. Achei que seria fácil, afinal a história já estava pronta. Mas não foi; por necessidade do trabalho me mudei do Rio de Janeiro para o Mato Grosso do Sul, e entre mudança, adaptação ao novo ambiente de trabalho e me achar em uma nova cidade faltava tempo para desenhar. Mas não desisti e fui fazendo o que podia com o tempo que tinha ao meu dispor. Demorou mais ou menos uns sete meses, mas o resultado me deixou extremamente satisfeito, pois não desviou da ideia original e deu início a um novo passo para a CQI: a publicação de graphic novels. Esta edição conta ainda com o valioso prefácio de Diogo Oliveira, grande amigo de longa data, que abrilhantou mais ainda a obra. 



Mas o que é A Forca? Do que se trata realmente? Bom, a ideia sempre foi criticar o sistema judiciário, que trata o rico e pobre de maneira diferente; toda a trama se originou de um crime cometido por filhos de um empresário da alta sociedade carioca, e como de costume, não houve punição. Isso gera revolta e traz consequências; ai entramos no segundo plano, a questão do impacto social e da criação de justiceiros. E no meio disso, temos Demerval, o policial. Ele não julga, apenas aplica a lei. Tenta, dentro do possível, agir de forma integra em meio ao caos do Rio de Janeiro. Sua parceira Jaqueline, seguia pelo mesmo caminho até ser afetada pelo sistema; ela foi marcada pela impunidade e o horrendo crime de estupro que, infelizmente, ainda ocorre em abundância pelo país. Você vai ler sobre um Rio de Janeiro sem maquiagem, sem calçadão da praia de Copacabana, um Rio violento e perverso, porque só mesmo encarando a realidade pode-se tentar chegar à solução dos nossos problemas. No ponto visual, busquei oferecer uma arte mais madura em relação aos trabalhos anteriores. Aqui abusei bastante de ângulos e alternância de preto e branco entre os quadros. Vale também ressaltar um uso maior de onomatopéias, os órgãos que dão vida a uma HQ. Confesso que visualmente esta HQ ficou muito satisfatória. A sequência da volta para a casa de Demerval em meio a pensamentos sobre o caso é, para mim, pura arte. Ao fim de tudo, você pode perguntar: Ora é uma HQ para entreter ou gerar uma reflexão? É o que você quiser leitor, fique a vontade!



sábado, 20 de janeiro de 2018

CQI NA RIO COMICS 2018



Nos dias 13 e 14 de janeiro de 2018, celebrando o mês do quadrinho nacional, aconteceu, no Centro Universitário Universus Veritas, a Rio Comics, edição 2018, realizado pelo Reboot Produções, evento repleto de artistas independentes nacionais, com destaque especial para a literatura, quadrinhos arte e cinema, oportunidade onde a CQI levou seus títulos e obteve um retorno muito satisfatório junto ao público. confira nas fotos abaixo um pouco do que foi o primeiro evento de cultura pop do ano:



Jorge Ventura, Paulo Chacon e leitores e leitoras com os títulos da CQI na Rio Comics 2018: Sock! Pow! Crash! 2, Batmania O Retorno, De Olhos Fechados, Suburbanos Volume I, Contos Volume I e O Reverso do Morcego: